Agência Artigos Clientes Staub Uncategorized

Paulo Afonso Pereira: o Homem das Marcas.

Imagem

 

Paulo Afonso Pereira é um profissional competente que há 40 anos lida com criatividade, inovação, design, marcas, logomarcas, embalagens, slogans, publicação, sempre com o objetivo de proteger, as pessoas e as empresas que investiram muito tempo e dinheiro em pesquisa, e desenvolvimento de produtos, marcas, embalagens.

            Nesses afazeres, Paulo Afonso criou e dirigiu o escritório regional do INPI- Instituto Nacional de Propriedade Intelectual. Como fruto do excelente trabalho realizado, foi promovido à presidência do INPI. Ali, se deparou com as reclamações do setor produtivo brasileiro de que o Ato normativo 15 era tremendamente restritivo à comercialização de tecnologia e, por isso, idealizou e discutiu com os segmentos da sociedade, representada pelos interessados, CNI, ABIQUIM, ABIFINA, ABPI, ABAPI entre outros, a edição de uma nova regra com base no slogan LIBERDADE COM RESPONSABILIDADE. Da discussão, nasceu a Resolução 22, que amenizou sobremaneira a burocracia, dando ampla liberdade para que as empresas contratassem o que lhes era interessante, desde que não fossem contrariados dispositivos legais já consagrados.  A resolução 22 foi considerada como um divisor de águas entre a política de substituição de importações e a política do desenvolvimento. Infelizmente ela só perdurou até a saída de Paulo Afonso do INPI em 1992. Logo em seguida, a resolução foi revogada e criada outra que trouxe de volta parte do procedimento burocrático que interfere nas relações comerciais entre as empresas interessadas em aporte tecnológico.

            Sua passagem pela direção do SENAI também foi caracterizada por importantes conquistas na área do ensino profissional. Primeiramente como diretor adjunto e, depois, diretor do SENAI/RS, no período de 1992 a 1996 nas gestões de Luiz Carlos Mandelli e Dagoberto Lima Godoy, participou da inauguração do Centro Tecnológico de Polymeros em São Leopoldo, do Centro Tecnológico de Mecatrônica em Caxias do Sul e do Centro Tecnológico de Transportes em Canoas.

            Implementou, ainda o critério de “Estoque Zero” para melhorar a gestão de materiais e a gestão financeira do SENAI. Com o crescimento da rede de escolas, a arrecadação compulsória tornou-se insuficiente para manter o SENAI ágil, flexível e eficiente. Por isso estabeleceu a cobrança de receitas de serviços educacionais e tecnológicos, o que representou uma mudança na cultura da instituição e este modelo pioneiro foi adotado em todo o país.

            Foram, também, implementadas as unidades de negócio e software próprio de ensino, além da criação do único Centro Nacional de Tecnologias Limpas, com todos os benefícios ambientais e humanos que o centro passou a produzir.

            Ao criar sua própria empresa – Paulo Afonso Pereira Propriedade Intelectual- há 15 anos, estabeleceu uma filosofia de trabalho que pode ser assim sintetizada:

-conhecimento técnico da equipe;

-simplicidade no tratamento de questões técnicas;

-seriedade e elevados padrões éticos;

-eficácia na conquista de resultados positivos e diretos.

            Graças a esses princípios, a empresa tem conquistado inúmeras vitórias para seus clientes no campo da propriedade intelectual e, por isso, tem sido crescentemente procurada por entidades que lhe apresentam os mais complexos e intrincados problemas relativos a registro de marcas e patentes e propriedade intelectual.

            Nesse sentido, a Paulo Afonso Pereira Propriedade Intelectual tem muitos motivos para comemorar e se credencia para continuar prestando os mais relevantes serviços na área de registros de marcas e patentes e propriedade intelectual.

 

Gunther Staub
Diretor da Staub Comunicação e Marketing

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *